Nova Santa Rosa desenvolve Programa de Apoio à Saúde e Bem-estar Docente

247

A Secretaria de Educação e Cultura da Prefeitura de Nova Santa Rosa, está desenvolvendo o Programa de Apoio ao Bem-estar Docente, voltado para a promoção do bem-estar e prevenção do mal-estar docente. O programa, idealizado pelo professor Dr. Adelar Sampaio, aborda as dimensões cognitiva, emocional, física e espiritual e enfoca os planos profissional e pessoal do professor.
A preparação para a formação iniciou ainda em 2018 com pré-avaliação dos professores sobre saúde, mal-estar, bem-estar docente, através de instrumentos de pesquisa utilizados pelo idealizador do programa. Os resultados serão correlacionados com diversas variáveis como: idade, gênero, tempo de docência, níveis de ensino, dentre outras e servirão para melhor compreender a influência dos fatores avaliados na saúde dos professores e levantar dados para atuação na prevenção de riscos e promoção do bem-estar.
No ano letivo de 2019, iniciaram as atividades com professores na semana pedagógica, por meio da exposição dos temas: causas, potenciais fatores e consequências do mal-estar docente; espiritualidade e ação docente; resiliência e formação docente; e, previsão de medidas possíveis para empreender nas dimensões cognitiva, emocional, física e espiritual.
A partir do mês de abril/2019, foi formado um grupo de professores para continuidade com sessões de aprofundamento: sessão 01, gestão do estresse: identificação de fatores, pré-disposições, sintomas e formas de prevenção; sessão 02, equilíbrio e desenvolvimento pessoal e profissional; sessão 03, identificação e desenvolvimento da assertividade nas relações interpessoais; sessão 04, (in)disciplina, liderança, afetividade e desenvolvimento da assertividade na relação pedagógica; sessão 05, espiritualidade e resiliência na Educação; e, sessão 06, desenvolvimento de estratégias de relaxamento.
Mais duas sessões de formação serão desenvolvidas abrangendo todos os professores. Nessas atividades serão abordados os temas: gestão de cognições e técnicas e cuidados com a saúde vocal.
Após as sessões de formação, o grupo de professores ainda será avaliado nas variáveis de saúde, mal-estar, bem-estar docente, a fim de correlacionar com as avaliações anteriores e verificar seus efeitos.
A metodologia adotada pelo professor, baseia-se como ponto de partida a identificação de potenciais causas do mal-estar docente, partindo da análise dos contextos pessoal e profissional; análise de possíveis medidas para promover o bem-estar e controlar e prevenir situações de mal-estar; planificação de projeto pessoal e profissional incluindo medidas e atitudes comportamentais e cognitivas nos planos pessoal e profissional; e implementação na prática.
Na avaliação do professor Adelar Sampaio, “a formação para o bem-estar docente possui potencial para reflexão e tomada de medidas sobre aspectos da saúde dos professores, no crescimento pessoal e profissional e fornece possibilidades para reestruturações de atitudes e comportamentos que se manifestarão nos diversos desafios que os professores enfrentam”.
Na avaliação da secretária de Educação, o Programa vem a auxiliar o professor na gestão da sua saúde, influenciando diretamente no desempenho profissional. Educadores com boa saúde física, mental e espiritual conseguem desenvolver melhor o seu trabalho no dia a dia. A valorização do profissional da educação perpassa por um olhar diferenciado sobre o professor, na perspectiva do direito a saúde, do acolhimento e do respeito ao seu trabalho.